The New York Times, o mesmo jornal que há dois anos caluniou publicamente o Papa Bento XVI, acusando-o, injustamente, de ter acobertado crimes de padres pedófilos quando era Cardeal, volta a atacar os católicos de forma “vil”, como bem analisou  Bill Donohue, presidente da Liga Católica nos Estados Unidos.

É hora de considerar abandonar a Igreja Católica. É a sua hora da verdade”, diz um anúncio publicado pelo periódico americano.

Segundo informações do Jornal “O Globo”, um outro anúncio parecido seria divulgado, mas com referência aos muçulmanos. Por prudência, os editores preferiram não divulgá-lo. O anúncio foi encomendado pela Freedom From Religion Foundation do estado de Wisconsin.

A publicação despertou protestos, dentre eles o da repórter  Pamela Geller, do “Daily Caller”, que classificou o ato como “hipócrita e mostra que o jornal se rendeu à violenta intimidação supremacista islâmica”.

Recentemente, o chefe da BBC, Mark Thompson, declarou que a emissora jamais se atreveria a zombar de Maomé como zomba de Cristo. O “The New York Times” parece seguir a mesma infeliz linha editorial.

Num período histórico no qual o cristianismo é a religião mais perseguida do mundo, é trágico ver que aqueles que têm a missão de comunicar a verdade, rendem-se ao jornalismo canalha, sensacionalista e baixo, simplesmente por ibope e dinheiro.

 

Fonte: http://portadafe.wordpress.com/2012/03/15/the-new-york-times-ofende-igreja-catolica-em-anuncio-do-jornal/