prefeita-ptralha

A prefeita não cita nomes para sua sucessão em 2012, mas garante que vai buscar eleger algum aliado para dar continuidade à sua gestão

“Eu me preparo para eleger até um poste. E sem luz!” Foi assim que a prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins (PT), reagiu ao ser indagada sobre os preparativos para sua sucessão em 2012, uma incógnita até aqui pela ausência de nomes para disputar a Prefeitura. Luizianne, contudo, não quis citar possíveis candidatos, mas garantiu que, como qualquer chefe do Executivo, quer eleger seu substituto para dar continuidade a uma gestão que, apesar de tantas críticas, será, segundo ela, reconhecida por muitos projetos importantes que estão sendo implantados.

A prefeita reconheceu que sua administração é alvo de críticas e questionamentos, mas observou que “não é fácil gerir uma máquina diante de tanta burocracia”. Lembrou que tem boas intenções, mas que, às vezes, esbarram nessa burocracia de licitações que acabam questionadas por derrotados, por tribunais de contas, na tramitação de ministérios e na falta de recursos. “Penso até um dia em escrever um livro sobre isso tudo”, acentuou, antes de seguir para Brasília, para participar do lançamento da segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2).

Indagada sobre a demora na entrega das obras do Estádio Presidente Vargas, reiterou que isso também é resultado da burocracia. Luizianne afirma que não divulgará mais data de entrega de obra nenhuma, porque, quando faz isso, acaba surpreendida pela burocracia ou algum outro tipo de problema que foge do seu alcance. “A intenção é entregar com qualidade e não foi feito só restauro. É obra pra valer!” Outra obra para a qual Luizianne se recusa a dar uma nova data de entrega é o Hospital da Mulher, promessa da primeira gestão.

Também com olhos para 2012, Luizianne reforçou que continua “tranquila” sua relação com o governador Cid Gomes (PSB), apesar de “muitos quererem criar todo dia uma briga nessa relação”. Para Luizianne, essa é uma relação “virtuosa”. “A gente se entende muito e tenta preservar a ordem”, reforçou.